segunda-feira, 18 de maio de 2020

{Dica da Mary} Factor WOW

As minhas clientes já sabem o que isto é para mim e ao que me refiro quando lhes digo que este deve ser sempre o último aspecto a considerar na construção de um look (mesmo do mais casual). O factor WOW não é mais do que aquele detalhe que faz toda a diferença e que irá causar admiração e inveja às demais. Pode ser um acessório, uma peça, um pequeno pormenor, o que importa é que cause impacto e corresponda ao vosso estilo pessoal e à imagem que querem transmitir.

Assim, uma das minhas principais missões enquanto consultora de imagem e seguindo a guru Carla Mathis é conseguir ajudar as pessoas a encontrarem o seu factor WOW e mostrá-lo ao mundo.

Seguindo a linha de pensamento desta consultora de imagem, a nossa imagem deve ser um reflexo da nossa personalidade e das suas muitas dimensões, para que não sejamos apenas conhecidas pelas roupas que usamos.

Assim há que indicar primeiramente os quatros maiores problemas de estilo que nós consultoras identificamos e devem a todo custo evitar:
   1. Roupa mal ajustada – a peça foi feita para o corpo de outra pessoa e não se encaixa no seu. Frequentemente usamos roupa demasiado apertada e justa, o que origina a comunicação de uma imagem desmazelada e sem grandes procupações.
   2. Proporções visualmente desagradáveis – O corte da peça é muito longo ou muito curto comparativamente ao resto da roupa fazendo com a sua silhueta pareça desproporcional e desequilibrada.
   3. Acessórios errados – já dizia a malograda Coco Chanel que antes de sairmos de casa nos devíamos olhar sempre ao espelho e tirar pelo menos um acessório. É frequente as mulheres caírem neste excesso ou precisamente no contrário: poucos acessórios, má qualidade e que nada tem a ver com a roupa.
   4. Cabelos e maquilhagem não cuidados.

Um bom exercício para testarem se a vossa imagem integra algum destes erros é escolherem os vossos três looks favoritos, tirar uma foto frontal e uma traseira e percorrer a lista de erros de forma a perceber se algum deles se aplica ao vosso look. Se assim for devem partir para a sua correção pois todos os problemas são solucionáveis, ainda que uns mais que outros.
Contratar uma consultora de imagem poderá ser uma excelente ajuda na mais fácil identificação desses erros e a encontrar o seu factor WOW.

terça-feira, 12 de maio de 2020

{Dica da Mary} Técnicas de Estilo para uma Imagem Profissional

Hoje vamos abordar algumas técnicas que podem usar para montarem looks diários profissionais poderosos percebendo a importância que estas têm. A imagem é uma forma de comunicação e, portanto, as vossas roupas devem ser coerentes e consistentes com os valores e objectivos pessoais.

   1. Neutralidade - A cor é uma grande comunicadora de emoções. Por isso, prefiram os nudes e os cinzas que são cores que geram neutralidade. São cores que geram tranquilidade e segurança e isso é muito importante principalmente em contextos profissionais ao lidar com os desejos e expectativas de clientes.
Todas as cores neutras são óptimas, como nudes, off whites, brancos, marinhos, pretos e cinzas. Cortes e modelos não podem ser extravagantes ao ponto de chamar a atenção total para vcs.
   2. Cortes clássicos - O corte e modelagem das roupas também é fundamental na
comunicação diária. As peças em corte clássico como os tailleurs, por exemplo, são clássicos e elegantes de modo a manter a postura correta, por serem geralmente de tecido plano (e não malhas que esticam). Em oposição estão os jeans e malhas, muito confortáveis, por geralmente terem elastano.
Por isso, para momentos em que necessitam estar e sentirem-se poderosas, numa apresentação de produto, por exemplo, as peças de corte clássico serão sempre a vossa melhor amiga pois gerarão olhares de credibilidade e respeito.
   3. Detalhes - Cada detalhe da peça, como mangas, golas, botões, bolsos são muito importantes. Usar peças com detalhes preciosos (no corte, tipo de botão, tipo de modelagem, textura do tecido) revela ao olhar do outro, que estão atentas a cada mínimo detalhe, cuidando do vosso cliente com toda a atenção que ele merece. E isto é válido para os cuidados com unhas, pele e cabelos. Por isso, prestem sempre muita atenção aos detalhes!
   4. Acessórios - Ao olharem-nos, qualquer pessoa passa os olhos rapidamente pela nossa imagem buscando “pontos de luz”, que podem ser justamente os acessórios: um colar, um brinco, anéis, mala ou calçado por exemplo. Usarem acessórios que sejam coerentes com o vosso look é um ponto a mais para o vosso visual. Funciona como os detalhes na roupa. Um bom acessório equivale a mostrar cuidado e atenção com o cliente. 
   5. Saias - Em qualquer ambiente de trabalho é adequado que as saias tenham um comprimento até os joelhos ou dos joelhos para baixo como a saia “midi”. Além disso, esta saia alonga a silhueta deixando-a mais elegante, comunicando credibilidade e profissionalismo. As linhas retas são mais formais e, por isso, mais interessantes para os ambientes de trabalho.
   6. A terceira peça – Se a fórmula calças + blusa é pouco para o vosso look, apostem na terceira peça que pode ser um blazer, casaco ou um colete. A terceira peça tem o poder instantâneo de vos deixar mais criativas, interessantes, inteligentes e poderosas. Os blazers são excelentes para transmitir essa confiança.
   7. Cores – Se o vosso trabalho empreendedor é mais criativo e não exige cores neutras o tempo todo, usem e abusem das cores. Elas são ótimas comunicadoras de humor. Uma dica preciosa é brincar com tons diferentes de uma mesma cor ou mesmo usar cores opostas no círculo cromático, mas que harmonizam.
   8. Mistura de padrões - Se o vosso trabalho é mais criativo e não exige cores neutras o tempo todo, usem e abusem das cores. Uma dica preciosa é brincar com tons diferentes
de uma mesma cor ou usar cores opostas no círculo cromático, mas que harmonizam.
   9. Malas e sapatos – São o toque final perfeito num look que transmita credibilidade e respeito. Para o trabalho, prefiram as malas com formas mais rígidas e com detalhes discretos porque revelam mais segurança.
Os sapatos não precisam ser de salto, mas é importante que sejam de qualidade e têm que se sentir confortáveis com eles. Há mulheres que se sentem poderosas apenas com salto alto. Outras sentem-se mais seguras com os pés no chão, com um sapato Oxford ou
ténis por exemplo. Antes de sair de casa, olhem-se sempre ao espelho e observem se
a mala e os sapatos estão coerentes com o visual todo e, principalmente, se estão confortáveis e seguras.
   10. Total Black - O preto é uma cor forte que ao usarmos revela ao mesmo tempo neutralidade, segurança, poder, mistério, força, elegância e formalidade. Lembre-se que é a cor mais séria de todas e pode causar afastamento. Então, cuidado com os looks “total black” para não criar
uma distância dos vossos clientes. Usem preto nos momentos em que realmente precisam gerar essa autoridade.

A missão de uma consultora de imagem é que fazer com que se sintam mais seguras e poderosas com a vossa imagem e estilo pessoa. Estas 10 técnicas de estilo profissional poderosas podem já a ser usadas e colocadas em prática. Mas existem muitas outras técnicas e o mais importante é que tenham autoconhecimento sobre quem são e onde querem chegar para poderem usá-las todas em vosso favor.

segunda-feira, 4 de maio de 2020

{Dica da Mary} O Armário Capsula

O armário cápsula é um conceito que se tornou muito popular na internet nos últimos tempos. Por ser muito flexível, este pode ser adaptado a todos os estilos e necessidades, garantindo um guarda-roupa mais eficiente e inteligente.  
Esse conceito foi criado na década de 1970 pela estilista britânica Susie Faux partindo da ideia de reunir um grupo de peças essenciais e atemporais para compor a base do guarda-roupa e, a partir desse grupo, acrescentar o que fosse necessário a cada estaçao. Algum tempo depois, Donna Karan deu vida ao conceito, lançando uma coleção de apenas 7 peças, todas combinando entre si.
Nos últimos anos, o armário cápsula popularizou-se com a promoção da sustentabilidade, facilitando na hora de escolher os looks e consumindo com mais responsabilidade. No entanto, muitas mulheres fogem a esta ideia por acreditar que o armário cápsula é algo muito básico e sem grande piada. Mas vou mostrar-vos como não podem estar mais erradas.

Mas quantas peças devemos ter no armário cápsula? Como tudo na moda, não existem regras aqui. A ideia inicial é mergulhar no conceito e adaptá-lo para à sua realidade. Embora muitas pessoas listem 37 peças como a quantidade ideal, tudo vai depender do estilo pessoal e estilo de vida de cada uma.

Outro ponto é a definição do “ciclo de vida” desse armário. A maior parte das mulheres que seguem esta técnica optam por alterar as peças 1 vez por ano ou, então, a cada troca de estação. Durante esse tempo, evitam comprar peças extras. No entanto, cabe a cada uma definir as expectativas e necessidades para, só então, colocar tudo em prática.

Vale a pena relembrar que peças em modelos clássicos, tecidos de qualidade e um bom corte são itens quase eternos e como tal devem sempre reservar um espaço no closet para esses investimentos.

Para construir um armário closet inteligente é necessário ter em conta alguns aspectos como tais:
   1. Descubram o vosso estilo pessoal e identifiquem as peças essenciais – Autoconhecimento é fundamental. Quando descobrimos o nosso estilo é mais fácil fazer compras conscientes e objectivas. Não precisam restringirem-se a peças básicas e cores neutras. Usem e abusem de cores e padrões que favoreçam os vossos looks.
Depois de identificarem o estilo, definam quais são as vossas peças essenciais. Aqui vale a pena lembrar que a qualidade faz toda a diferença, afinal serão usadas constantemente e precisam ter uma boa durabilidade.
   2. Faça um detox no closet atual – Agora que já sabem qual o vosso estilo e quais são as roupas que vos traduzem com perfeição, é hora de verificar tudo o que já têm em casa. Depois de retirar todas as peças de dentro do armário, façam uma seleção criteriosa e mantenham apenas peças que:
     • Sejam adequadas ao vosso estilo de vida;
     • Transmitam o vosso estilo;
     • Tenham qualidade e ajudem a libertar a vossa essência.
Dêem uma atenção especial aos sapatos, malas e outros acessórios. Num armário cápsula tornam-se, ainda, mais importantes, pois são capazes de mudar um look inteiro.
   3. Criem combinados e montem um lookbook – Para finalizar, a dica ideal para otimizar os vossos looks diários é exercitar a criatividade. Aproveitem um dia mais tranquilo, separem todas as vossas peças de roupa e acessórios e montem o máximo possível de combinações.
Fotografem as vossas preferidas e criem um lookbook para registrá-las. O ideal é criar uma pasta específica no telemóvel por exemplo, uma vez que, estas fotos precisam estar sempre à mão para facilitar.

Seguindo todos os pontos irão criar um armário cápsula inteligente e cheio de estilo, sem se limitar ao básico. Esta é uma ferramenta que facilita a vida, no entanto, exige bastante autoconhecimento. Caso ainda não se sintam seguras ao identificar o próprio estilo ou estejam passando por uma fase de mudança, que tal investir em uma consultoria de imagem?


terça-feira, 28 de abril de 2020

{Dica da Mary} Quais os estilos universais?

Este número surgiu a partir de estudos que analisaram o comportamento dos consumidores durante anos. Na década de 1980, a americana Alyce Parsons desenvolveu o sistema PASS (Proportion Analysis / Style Selection), que cunhou o conceito de estilo universal.
O resultado dessa pesquisa extensiva trouxe um compilado de características e padrões que refletem os interesses de consumo dos indivíduos. Daí surgiram os 7 estilos universais. Hoje em dia, eles aparecem tanto na moda quanto no design e no merchandising, uma vez que, refletem os nossos interesses de consumo em muitos aspectos da vida.

Ao longo da vida, é normal que a mudemos, evoluamos e talvez até mudemos de gostos. Por isso o autoconhecimento é a chave. Mesmo quem tem pouco ou nenhum interesse pelo mundo da moda tem um estilo. Geralmente temos entre 2 e 3, embora um sempre seja dominante.
Juntos, eles transmitem a personalidade, os valores e os ideais que são comunicados ao mundo através das roupas.

Então que estilos são esses:
   1) Estilo Desportivo – Conforto é a palavra que resume este estilo universal. Isso não quer dizer que a mulher desportiva é aquela que vive com roupas de ginásio. Preza por qualidade e praticidade, pois leva uma vida ativa e não tem tempo a perder. Prefere roupas com mobilidade e é fã da combinação clássica jeans + camisa branca, além de adorar peças com acabamentos rústicos e fibras naturais. É provável que se sinta limitada por não gostar de usar saltos, mas com um bom aconselhamento o estilo desportivo pode adequar-se a todas as ocasiões.
   2) Estilo Tradicional ou Clássico – Mais conservador e atemporal, este estilo traduz-se em peças de alfaiataria, linhas retas e cores sóbrias. Uma pessoa que tenha o tradicional como dominante gosta de transmitir seriedade, não é fã de acessórios e vê as roupas como um investimento.
O desafio aqui é quebrar a rigidez e atualizar os looks para não parecer que usa sempre as mesmas roupas. Este é o estilo universal mais aceite no ambiente formal de trabalho.
   3) Estilo Elegante – Como no estilo tradicional, esta mulher também preza pela durabilidade. No entanto, faz questão de comprar peças mais contemporâneas. É uma mulher que transmite uma imagem refinada, reservada e segura de si. Escolhe modelos com excelente caimento e tem uma postura muito elegante em todos os momentos.
   4) Estilo Romântico – Delicadeza, folhos, padrões pequenos e sobretudo florais são as preferidas desta mulher, que é super feminina. A principal peça-chave é o vestido e o seu maior desafio é amadurecer o estilo para não transmitir uma imagem frágil.
   5) Estilo Dramático – Esta é aquela mulher que acompanha as tendências e adora looks atuais. Não tem medo de arriscar e pode até ser vista como extravagante. Geralmente possui bastante informação de moda e já tem know-how suficiente para misturar os estilos por conta própria.
No entanto, por ser muito ousada, se faltar direcionamento pode acabar sendo vista como “too much”. É aí que entra a consultoria de imagem para equilibrar essa extravagância.
   6) Estilo Criativo – Este geralmente está presente em personalidades que trabalham na área das artes e da criatividade. Assim que abre o closet, esta mulher não tem medo de misturar tudo. Cores, padrões, formas, texturas, sobreposições inusitadas… tudo é possível para ela, que adora sentir-se única.
Quando o criativo é dominante, ele pode assustar e afastar as pessoas mais tradicionais. Por isso há que aprender a dosear essa criatividade na hora de frequentar ambientes mais sóbrios.

   7) Estilo Sexy / Sensual – Este é um estilo que muitas mulheres adotam para sair à noite, já que realça as curvas. Esta mulher não economiza nas transparências, decotes, cores fortes e estampas como animal print. Aqui é preciso ter cuidado redobrado para não cair na vulgaridade (que indica um desacordo visual com a situação ou o ambiente). O desafio é saber dosear para transmitir uma imagem segura, sedutora e sensual na medida certa.

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que temos um estilo dominante e dois secundários, totalizando 3 estilos universais que traduzem a nossa personalidade. Estes servem como uma bússola e vão ajudar no propósito de libertar a vossa melhor versão. 
Por fim, uma boa consultoria de imagem é um investimento para a vida inteira. A consultora é uma profissional capacitada para auxiliar em todas as etapas do processo de construção da imagem pessoal de sucesso. 

terça-feira, 21 de abril de 2020

{Dica da Mary} Problemas na construção de looks diários

A falta de tempo e as muitas influências que sofremos hoje em dia (media, influencers, marcas, etc.) fazem com que cada vez mais as mulheres tenham problemas na construção dos seus looks diários levando a gastos financeiros desnecessários, assim como, a graus de insatisfação elevados e a questões com a imagem pessoal.

São aquele tipo de pessoas que passa muito tempo a pensar e a escolher a roupa que vestir e mesmo assim quando saem para a rua acham que fizeram a escolha errada? Então se isto acontece é porque têm uma falta de autoconhecimento de qual o vosso estilo pessoal acabando por comprar sem considerar quem realmente são.

Para resolver esta questão é necessário que tenham em atenção três factores devendo reflectir sobre os mesmos:
   1) A autoavaliação – Quem são no presente momento e quem querem ser no futuro? O que é ou não importante na vossa vida? Como priorizar os recursos existentes?
   2) A autoexpressão – O que querem transmitir ao mundo? O que defendem e qual a vossa missão? Quais as características que as torna únicas? 
   3) Rotina diária (o vosso dia a dia e a vossa realidade organizando o closet de acordo como o mesmo) – Quais as actividades mais importantes que têm durante a semana? Como seria um dia perfeito para vocês?

A falta de clareza e incerteza pessoal irão reflectir-se nos vossos looks pessoais e como tal os fundamentos do estilo pessoal exigem uma reflexão sobre o estilo de vida de forma a definir um estilo pessoal apropriado.

Por outro lado, porque buscamos e precisamos sempre da aprovação dos outros em relação à nossa imagem pessoal? Se tiverem noção de quem realmente são saberão defender-se e perceber que o problema da critica não é vosso, mas daqueles que a fazem.

Com o autoconhecimento criarão uma assinatura de estilo única (aquilo que chamo um factor WOW), ou seja, um forte sendo da sua identidade visual. Não têm que se esconder atrás de roupas ou tendências, antes pelo contrário têm que mostrar quem são. Para isso analisem o vosso closet, percebam quais as peças que mais usam e como podem brincar com os acessórios criando a tal assinatura. Pesquisem na net os vossos gostos e vejam se vai ao encontro do que têm no closet. Façam um moodboard que vos sirva de inspiração diária com elementos que vão encontro do que gostam, do que são e do que faz sentido.

Ainda, muitas mulheres têm a questão que quando abrem o closet de que está cheio, a abarrotar frequentemente, mas sentem que nada têm para vestir. A falta de planeamento e organização leva à compra por impulso. Têm que programar as vossas compras, perceber o que realmente precisam, o que é mais importante adquirir no imediato. Isto evitará compras aleatórias e compulsivas e logicamente à poupança financeira, assim como, à percepção da importância das peças que tem e às prioridades em termos de compras.

Devem valorizar o que são no momento, apesar de poderem sofrer alterações num futuro próximo, como por exemplo um processo de emagrecimento, pois são maravilhosas agora. Por isso coragem e assumam o que realmente são.

quarta-feira, 15 de abril de 2020

{Dica da Mary} Desabafos de uma Consultora


Um dos grandes mitos que ronda a consultoria de imagem é que se trata de um trabalho fútil, que passamos horas em loja às compras e não acrescentamos valor a nada nem a ninguém a não ser a um grupo de dondocas endinheiradas.

Nada podia ser mais errado! Passamos horas em pesquisas online e presenciais procurando sempre o melhor para as clientes (ao contrário do que dizem certas vozes eu visto-as segundo a imagem e estilo que elas pretendem transmitir e não segundo o meu ou aquilo que gosto) e os serviços de consultoria não custam assim balúrdios estando acessíveis a todas (ou quase todas vá).

Ás vezes penso que as pessoas não reconhecem verdadeiramente o nosso trabalho e não percebem o quanto temos que trabalhar no backoffice. A maioria acha que uma consultora custa um balúrdio e muitos pensam que passamos o dia a dar bitaites sobre roupa e o que vestir sem perceber que estudámos, fizemos investimentos financeiros e que é um trabalho rigoroso que vai mexer muito com a vida de outra pessoa.

Quem já trabalhou comigo creio que saberá o quanto nós temos que nos esforçar, procurando colocar-nos no lugar da outra pessoa, ajudá-la a atingir os seus objectivos e a chegar onde esta quer.

Outra das coisas que nunca faço e que nenhuma consultora de imagem deve fazer é, quando ando a fazer um shopping, com uma cliente, comprar também peças para mim. Para além de não ser ético, o tempo que passo com elas em loja é somente para elas e não para mim. Estou ali por elas e para elas e como tal nada mais se deve intermeter. O que não invalida que não deite um olho a uma ou duas coisitas e que fique com elas de baixo de olho (para mal dos meus pecados) para mais tarde voltar e analisar se fazem sentido para mim e se preciso mesmo delas.

Mas pronto também é para mostrar a essas pessoas que trabalho diariamente e às que me dá mais prazer dar uma chapada de luva branca mostrando como são as coisas na realidade e o quão estamos tão longe da futilidade que nos atribuem.

Sei que podem pensar que a Consultora de Imagem é algo que não vos servirá porque já se sabem vestir sozinhas, até porque estão satisfeitas com a vossa aparência ou mais frequentemente porque não têm tempo nem dinheiro para a mesma. Vão adiando a decisão, à espera do momento certo e geralmente tudo passa à frente em termos de prioridade e relegam-se para último.

Mas já pensaram que se não estiverem bem as pessoas à vossa volta também não estarão? Se querem ter sucesso na vida e serem felizes têm que se comprometer primeiro convosco mesmas e criarem a vossa melhor versão, elevando a autoestima e a confiança pessoal.

No processo de consultoria de imagem vou ajudar-vos a criarem a vossa melhor versão e perceberam como imagem influencia o vosso dia a dia, bem-estar e meio social onde se movem.

Mas pronto isto hoje foi um desabafo...